Categorias
Saúde em Foco

Os nutrientes cardioprotetores mais indicados para um coração forte e saudável!

Nas últimas décadas a mudança no padrão de saúde e de consumo alimentar da população brasileira, vem sendo associada ao aumento das doenças crônicas não transmissíveis, em especial as doenças cardiovasculares, que foram responsáveis por 27% dos óbitos no Brasil só em 2017.

O que mais chama a atenção é que a maioria dos óbitos registrados por essas doenças, poderia ser evitado se essas pessoas tivessem controlado um dos fatores de risco de maior relevância: a alimentação. O risco alimentar para doenças cardiovasculares inclui uma dieta pobre em frutas, vegetais, leguminosas, fibras, grãos integrais, ácidos graxos poli-insaturados ômega 3 e rica em carnes (vermelha e processada), açúcar, sódio e gordura trans. 

A proteção do coração envolve hábitos alimentares saudáveis e o empenho para reduzir os fatores de risco típicos para as doenças cardiovasculares, dentre eles hipertensão, índices elevados de colesterol total, LDL e triglicérides, bem como alterações de glicemia, peso e circunferência da cintura.

Um padrão alimentar saudável, oferece nutrientes em prol da promoção da saúde. Isso significa consumir os nutrientes essenciais para a manutenção e saúde do coração, visto que, a falta deles pode acarretar em algum prejuízo. Pensando na influência que os nutrientes exercem na saúde do coração, conheça os suplementos cardioprotetores mais indicados para um coração forte e saudável!

Nutrientes na saúde do coração

As doenças relacionadas à toda a função do coração (cardiovasculares), são consideradas uma das principais causas de morte em centenas de países e no Brasil a mortalidade é ainda maior. Essa alta prevalência levou à busca pela relação da sua causa, para o desenvolvimento de protocolos de prevenção e tratamento para as desordens relacionadas ao coração e todo o funcionamento vascular. Fatores como alimentação e atividade física podem influenciar diretamente a saúde do coração. Muitos problemas cardíacos poderiam ser prevenidos, se esses hábitos de vida fossem modificados. Evitar certos alimentos que podem aumentar o fator de risco para essas doenças e elevar a ingestão dos que, comprovadamente possuem nutrientes que atuam em prol da manutenção do sistema cardiovascular, é um dos caminhos para a prevenção. O Ômega 3 DHA e EPA, L-Carnitina, Coenzima Q10, Magnésio Dimalato, Vitamina K2 MK-7 e Vitamina D3, são nutrientes chave para o coração, que oferecem efeito cardioprotetor na saúde humana.

Ômega 3 (DHA e EPA)

A literatura apresenta evidências conclusivas de que uma alta ingestão de ácidos graxos Ômega 3 derivados de peixes, que são as maiores fontes para o DHA e EPA, reduz o risco de incidência e mortalidade por doenças cardiovasculares. Um grande número de estudos foi publicado quanto à eficiência do Ômega 3 na prevenção de doenças cardiovasculares, que geralmente foram positivas e promoveram a introdução do Ômega 3 na prevenção primária e na prevenção secundária após o infarto do miocárdio.

Um teste italiano1 acompanhou 11.000 pacientes que consumiram diariamente Ômega 3 DHA e EPA por 3,5 anos após o infarto do miocárdio. Houve uma redução da mortalidade cardiovascular em 30%, mortalidade coronariana em 35% e morte súbita em 45%. Outro estudo2 de grande escala acompanhou 7.000 pacientes com insuficiência cardíaca da New York Heart Association, que foram tratados com Ômega 3 por 47 meses, sobre a terapia padrão da doença. Esse tratamento com Ômega 3 reduziu a mortalidade cardiovascular em 10%, morte súbita em 7% e re-admissão para arritmias ventriculares em 28%.

L-Carnitina

A L-Carnitina é um aminoácido que tem papel importante na produção de energia no miocárdio e para transportar ácidos graxos livres para as mitocôndrias, aumentando o substrato preferido para o metabolismo oxidativo no coração. Além da sua capacidade em melhorar o fluxo sanguíneo pela capacidade de vasodilatação, promovendo um aumento na capacidade de exercício e uma melhora do desempenho em pacientes com doença cardiovascular. A suplementação com L-Carnitina demonstrou aumentar o fluxo sanguíneo aos músculos devido a sua ação vasodilatadora e antioxidante, reduzindo algumas complicações de doenças isquêmicas, como a doença arterial coronariana, e as consequências da neuropatia diabética. Ela também é utilizada no tratamento de dislipidemias, por atuar como um importante co-fator na oxidação de ácidos graxos de cadeia longa, aumentando a utilização de triglicerídeos no fornecimento de energia.

Vitamina K2

A Vitamina K2 tem um impacto positivo nas doenças cardiovasculares, pela capacidade de prevenir e reverter a calcificação vascular que pode danificar artérias devido à má regulação do cálcio. Um estudo com 116.309 pessoas com idade média de 28 anos, indicou que a calcificação do arco aórtico apresentou correlação positiva com aumento do risco de doença coronariana3. Proteínas que são ativadas pela Vitamina K2, regulam a calcificação vascular e vários processos patológicos importantes. O mecanismo de ação é não deixar que cristais de cálcio fiquem depositados nas artérias, o que poderia causar danos ao sistema cardiovascular e inflamação.

Vitamina D3

Baixos níveis de Vitamina D no organismo, tem sido associado a eventos cardiovasculares como: calcificação da artéria coronária, disfunção endotelial e rigidez arterial. Fatores de risco cardiovasculares como hipertensão, diabetes, obesidade e dislipidemia também estão associados a níveis mais baixos de vitamina D. A vitamina D parece ter efeito anti-hipertensivo em pacientes deficientes em Vitamina D que tenham pressão arterial elevada.

Coenzima Q10

A Coenzima Q10 é um composto essencial do corpo humano e ela é encontrada em maior concentração no coração. Há evidências crescentes de que ela está fortemente ligada a distúrbios cardiometabólicos e que de 4 pacientes com doenças cardíacas, 3 têm baixos níveis de Coenzima Q10. Níveis plasmáticos de Coenzima Q10 em pacientes com doença isquêmica do coração e cardiomiopatia dilatada são muito menores do que nos saudáveis. Sua suplementação pode ser útil em uma variedade de distúrbios crônicos e agudos, para ajudar a controlar a pressão arterial e o colesterol.

Magnésio Dimalato

O Magnésio Dimalato é uma fonte de Magnésio que possui alta biodisponibilidade e que ainda oferece o ácido málico, um composto orgânico envolvido na produção de energia para as células. O Magnésio tem ação vasodilatadora, com potência de dilatar os vasos sanguíneos, consequentemente melhorar a circulação do sangue, diminuindo a pressão arterial e mantendo os batimentos cardíacos dentro do ritmo normal. Desempenhando assim, um importante papel tanto na manutenção das funções cardíacas, saúde do coração e no tratamento de doenças do coração. Baixos teores de Magnésio foram encontrados em pessoas com: cardiopatias isquêmicas, insuficiência cardíaca, prolapso da válvula mitral, angina e espasmos coronários. Por isso, a sua deficiência pode acarretar prejuízo cardiovascular, pois esse sistema depende da presença de Magnésio para manter o seu funcionamento normal. 

Como devo consumir esses nutrientes cardioprotetores?

Todo o sistema cardiovascular depende da disponibilidade de muitos nutrientes para realizar tarefas independentes, que no final, vai garantir que ele funcione de forma adequada e sem prejuízos. O ideal que seja consumido todos juntos, pois possuem ação similar em alguns tecidos alvo aumentando a eficácia de atuação quando associados.

Com isso, oferecer todos eles em um único suplemento, vai garantir esta grande ação sinérgica a qual o sistema cardiovascular necessita para operar. No CardioUpper, você encontra todos eles: Ômega 3 DHA e EPA em pó extraído de peixes de águas frias e profundas, L-Carnitina, Vitamina K2 do tipo MK-7, Vitamina D3 ativa, Coenzima Q10 e o Magnésio Dimalato puro com alta biodisponibilidade. O CardioUpper ainda contém antioxidante natural (Vitamina E) para impedir a oxidação do Ômega 3 e manter a qualidade desse ácido graxo.

Referência bibliográfica:

1. Gruppo italiano per lo Studio della Sopravvivenza nell’infarcto miocardico. Suplementação dietética com ácidos graxos poli-insaturados n-3 e vitamina E após infarto do miocárdio: resultados do ensaio GISSI – Prevenzione. The Lancet. 1999; 354:447-455.

2. Tavazzi L, Maggioni AP, Marchioli R, Barlera S, Franzosi MG, Latini R, Lucci D, Nicolosi GL, Porcu M, Tognoni G, Gissi-HF Investigators. Efeito de ácidos graxos poli-insaturados n-3 em pacientes com insuficiência cardíaca crônica (o ensaio GISSI-HF): um ensaio randomizado, duplo-cego, controlado por placebo. The Lancet. 2008 Oct 4; 372(9645):1223-30.

3. Iribarren C, Sidney S, Sternfeld B and Browner WS: Calcification of the aortic arch: Risk factors and association with coronary heart disease, stroke, and peripheral vascular disease. JAMA. 283:2810–2815. 2000

1 resposta em “Os nutrientes cardioprotetores mais indicados para um coração forte e saudável!”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.