Categorias
Gestação Saúde em Foco

A importância do Ômega 3 (DHA e EPA) na gestação

No último dia 15 de agosto comemoramos o dia da gestante, por isso, hoje o nosso blog terá como inspiração Elas que carregam vida e amor dentro de si!

Gestante
15 de Agosto dia da gestante

A gestação é um período muito especial, cheio de mudanças e descobertas. Neste período a disponibilidade de nutrientes é crucial para suportar todas as mudanças fisiológicas e metabólicas. Por isso, os hábitos de vida e de alimentação irão influenciar diretamente na saúde da gestante e no desenvolvimento do bebê para o restante da vida.

Importância do Ômega 3 para o bebê

Feto
Desenvolvimento do bebê

Todos os nutrientes são importantes para esta fase, porém, o Ômega 3 (DHA e EPA) ganha especial destaque por atuar diretamente no desenvolvimento neurológico do bebê.

O Ômega 3 (DHA e EPA) é uma substância com ação anti-inflamatória, que é muito requerida no período da gestação, por estar relacionado à redução do risco de problemas cognitivos que podem afetar o bebê.

O consumo de DHA neste período é essencial na formação de todas as membranas celulares do sistema nervoso central, ajuda a prolongar gestações de alto risco, aumentar o peso do recém-nascido, comprimento e circunferência da cabeça ao nascimento, além de zelar da acuidade visual, coordenação mãos-olhos, atenção, resolução de problemas e processamento de informações. (ABRAN  – Associação Brasileira de Nutrologia)

Importância do Ômega 3 para a mãe

Dizer que o Ômega 3 é essencial e traz muitos benefícios para o bebê, já não é novidade, mas recentemente um estudo relacionou a deficiência de Ômega 3 com alterações neurológicas na mãe. Neste estudo, as gestantes que foram diagnosticadas com depressão pré-natal, apresentaram baixas concentrações plasmáticas de Ômega 3 do tipo EPA (ácido eicosapentaenoico) e do tipo DHA (ácido docosahexaenóico). Além disso, foi notado o aumento de citocinas inflamatórias, que pode ser associado a diminuição da capacidade anti-inflamatória, causada pela deficiência de Ômega 3 (EPA e DHA).

Ômega 3 Super
Ômega 3 Super DHA e EPA da NatusVita

Por ter ação anti-infamatória, o Ômega 3 (EPA e DHA) favorece a condução dos neurotransmissores associados ao relaxamento e indução do sono. Foi isso que apontou um estudo realizado com 135 gestantes, relacionando a qualidade do sono com níveis adequados de Ômega 3 (EPA e DHA) no organismo. Esta descoberta é muito importante tendo em vista que neste período o sono pode sofrer alterações e dele depende o descanso e a reparação de alguns processos metabólicos.

Ômega 3 Concentrado
Ômega 3 Concentrado da NatusVita

Em análise realizada com 34 estudos sobre a redução do risco de doenças metabólicas, indicou a relação do aumento do consumo do Ômega 3 (EPA e DHA) com a redução das concentrações de um marcador inflamatório associado à riscos para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, diabetes e obesidade.

Por isso, o consumo de Ômega 3 (EPA e DHA) deve ser encorajado neste período. Nos casos em que não se consegue atingir a adequação de Ômega 3 (EPA e DHA)  somente pela alimentação, a suplementação pode ser uma boa estratégia.

Os aspectos individuais de cada gestante devem ser considerados e a orientação médica e nutricional é essencial.

ges 4
Suplementos de Ômega 3 NatusVita: Concentrado e Super DHA e EPA.

Referências Bibliográficas:

ABRAN – Associação Brasileira de Nutrologia. Para Profissionais. Primeiro consenso aponta benefícios do DHA durante gestação, lactação e infância. Acesso em: 18 de Agosto de 2017.

CHANG, J.P.; LIN, C.Y.; SHIH, Y.H. et al. Polyunsaturated fatty acids and inflammatory markers in major depressive episodes during pregnancy. Prog Neuropsychopharmacol Biol Psychiatry. 2017.

CHRISTIAN, L.M.; BLAIR, L.M.; PORTER, K. et al. Polyunsaturated fatty acid (PUFA) status in pregnant women: associations with sleep quality, inflammation, and length of gestation. PLoS One. Vol. 11, n. 2, 2016.

GERNAND, A.D.; SCHULZE, K.J.; STEWART, C.P. et al. Micronutrient deficiencies in pregnancy worldwide: health effects and prevention. Nat Rev Endocrinol. Vol.12, n. 5, pp. 274-289,2016.

SACCONE, G.; SACCONE, I.; BERGHELLA, V. Omega-3 long-chain polyunsaturated fatty acids and fish oil supplementation during pregnancy: which evidence? J Matern Fetal Neonatal Med. Vol. 29, n. 15, pp. 2389-2397, 2016.

SOLÉ-NAVAIS, P.; CAVALLÉ-BUSQUETS, P.; FERNANDEZ-BALLART, J.D. et al. Early pregnancy B vitamin status, one carbon metabolism, pregnancy outcome and child development. Biochimie. Vol. 126, pp. 91-96,2016.

VP CENTRO DE NUTRIÇÃO FUNCIONAL. Portal Científico:  Consumo inadequado de fontes de ômega 3 e risco de depressão pré-natal. Disponível em: < https://www.vponline.com.br/portal/noticia/305/consumo-inadequado-de-fontes-de-omega-3-e-risco-de-depressao-pre-natal>. Acesso em 17 de Agosto de 2017.