Categorias
Bem estar Saúde em Foco

Tudo sobre o Magnésio Taurato!

O Magnésio Taurato é uma opção para a suplementação de Magnésio. Esta formulação combina o magnésio quelato, o que o torna altamente biodisponível, com o aminoácido Taurina. Por ter ações similares em certos órgãos e sistemas, a combinação de Magnésio com Taurina se tornou interessante justamente por esta similaridade, no qual o mecanismo de ação do Magnésio e da Taurina é potencializado. Quer saber mais? Nesse post vamos contar tudo sobre o Magnésio Taurato.

Quais os benefícios da Taurina?

A Taurina é um aminoácido condicionalmente essencial que pode ser produzido pelo organismo a partir dos aminoácidos Cisteína e Metionina e que também precisa da presença de Vitamina B6.A Taurina é o segundo aminoácido mais abundante no organismo, muito encontrado no fluido intracelular, no reservatório onde fica os aminoácidos livres, no coração, leucócitos, retina, sistema nervoso central e principalmente no músculo. Ela atua no coração, regulando certas funções e fluidos cardíacos, agindo como anti-hipertensivo e protegendo o coração contra os radicais livres, atua no funcionamento muscular, melhora a comunicação nervosa e protege a retina contra os radicais livres. A taurina ajuda a neutralizar os ácidos graxos Ômega 3 DHA e EPA presentes na retina, com isso, protegendo os fotorreceptores dos olhos. [Para a proteção da visão deve-se incluir na suplementação o Ômega 3 DHA e EPA e carotenoides presente nos olhos: Luteína e a Zeaxantina].

Mecanismo de ação do Magnésio Taurato

A intenção de formular um suplemento que ofereça o mineral Magnésio e o aminoácido Taurina, é que eles estão relacionados a um mecanismo de ação em comum. Eles possuem ações similares e complementares, por isso, na forma de Magnésio Taurato a ação será potencializada. A combinação de Magnésio com a Taurina pode produzir um efeito mais pronunciado, por criar um efeito sinérgico dentro do organismo. Em comparação com outras formas de Magnésio, foi observado que a penetração é mais eficaz no tecido cerebral para o Magnésio Taurato, independente da dose. Ou seja, como Magnésio Taurato, além de todas as outras vantagens, a passagem para o tecido cerebral é com mais eficiência, por conseguir atravessar a barreira hematoencefálica.

A deficiência clínica de Magnésio, por exemplo, tem sido associada à arritmia cardíaca, hipertensão, infarto do miocárdio, diabetes, derrames, ansiedade, enxaqueca, ataques de pânico, osteoporose, disfunção imunológica, fadiga crônica, dor musculoesquelética aguda e depressão. Quando comparamos com as funções em que a Taurina está envolvida, pode-se observar a semelhança de atuação com o Magnésio. Ambos podem atuar:

  • Doenças do Coração: A Taurina retarda a aterogênese induzida pelo colesterol, previne arritmias e estabiliza plaquetas – efeitos paralelos aos do Magnésio. Já o Magnésio desempenha um papel importante na manutenção das funções fisiológicas normais do tecido cardíaco através da vasodilatação, reduzindo a resistência vascular, melhorando a circulação sanguínea, mantendo a propriedade elétrica do miocárdio e tem atividade anti-inflamatória. A deficiência de Magnésio pode induzir o estresse oxidativo, que por sua vez ativa o processo inflamatório, que pode induzir a aterosclerose, formação de trombos e calcificação vascular. O Magnésio Taurato tem potencial considerável como um suplemento nutricional para melhorar a saúde cardiovascular atuando como protetor vascular, na prevenção de arritmias, no tratamento de infarto agudo do miocárdio, bem como de pré-eclâmpsia.
  • Diabetes: Os efeitos no diabetes merecem atenção especial, uma vez que tanto o Magnésio quanto a Taurina podem melhorar a sensibilidade à insulina, podendo também diminuir o risco para as complicações micro e macro vasculares do diabetes.
  • Hipertensão: Alguns estudos observaram o potencial do Magnésio e da Taurina na melhora da vasodilatação, regulação da pressão arterial e na fisiologia cardiovascular. A Taurina pode trazer benefícios para o sistema cardiovascular: Regula a função endotelial, produção de óxido nítrico, sistema renina- angiotensina, sistema de estresse oxidativo e sistema adrenal. Além disso, a falta de Magnésio e Taurina, pode acelerar o desenvolvimento da hipertensão. Por isso, o Magnésio quando é associado à Taurina, possui efeito anti-hipertensivo e cardioprotetor.
  • Enxaqueca: O aumento dos níveis de Taurina e de Magnésio extracelular, poderiam amortecer a hiperexcitação neuronal, combater o vasoespasmo, aumentar a tolerância à hipóxia focal, estabilizar plaquetas e bloquear canais de cálcio, que são mecanismos necessários para tratar e prevenir a enxaqueca.
  • Doenças Neurodegenerativas (lesões cerebrais): Tanto a Taurina, quanto o Magnésio, possuem forte atuação nas funções cerebrais. A taurina apresenta potenciais efeitos contra diferentes distúrbios neurológicos (doenças de Parkinson, Alzheimer e Huntington), ação contra inflamação e estresse oxidativo em células cerebrais, protege contra lesões cerebrais e toxicidades (agentes químicos tóxicos) do sistema nervoso, o que afirma a sua atividade neuroprotetora. A Taurina tem sido considerada um componente terapêutico potencial, especialmente para distúrbios neurológicos com a sua ação protetora contra a morte celular neuronal e na modulação da neurotransmissão. Além disso, esses efeitos podem ser refletidos na melhora da aprendizagem e da capacidade de memória em pessoas com tais distúrbios, melhora também na resposta cognitiva, intelectual e comportamental.
  • Depressão e Ansiedade: Estudos clínicos indicam que há grande incidência de deficiência de Taurina em pacientes depressivos e, com uma incidência ainda maior de deficiência de Magnésio. Um estudo recente demonstrou sua atividade antidepressiva, que pode estar ligada à regulação do eixo hipotalâmico-pituitário-adrenal e à promoção da gênese, sobrevivência e crescimento de neurônios no hipocampo. Por isso, o Magnésio Taurato pode ter papel protetor contra ansiedade e depressão.
  • Desempenho físico: A Taurina e o Magnésio também têm ação sobre os músculos evitando lesões e auxiliando no tônus muscular.  Eles são utilizados no meio esportivo justamente por atuar na função muscular, ajudando na recuperação, na proteção dos riscos de lesão e inflamação e, por melhorar o metabolismo da glicose ajuda na produção de energia favorecendo o desempenho físico.

Para quem é indicado o Magnésio Taurato?

Primeiramente o Magnésio Taurato é indicado para tratar ou prevenir a deficiência de magnésio, por ser um suplemento a base deste mineral. O Magnésio é essencial para centenas de processos no organismo, incluindo funções ligadas ao cérebro e ao coração, podendo a sua deficiência trazer prejuízos à saúde. Já a Taurina tem ação neuroprotetora complementar ao sistema cognitivo e traz benefícios ao sistema cardiovascular e muscular. A produção endógena de taurina pode não ser suficiente para suprir as necessidades do organismo, devendo ser obtida por meio da alimentação ou suplementação.

Associados, o Magnésio e a Taurina podem trazer benefícios complementares e ser indicados para pessoas com problemas cardiovasculares, com quadros de arritmias cardíacas ou isquemia, pessoas idosas que buscam efeito cardioprotetor, por atletas que desejam melhorar o desempenho físico, para proteger e melhorar as funções cerebrais, ajudar no tratamento da depressão, ansiedade e da enxaqueca, para estimular as atividades do sistema imunológico, melhorar o volume de batimentos cardíacos, diminuir a pressão arterial, proteger da retinopatia diabética, melhorar a captação da glicose, proteger a retina e aumentar a força de contração muscular.

Pessoas com epilepsia, insuficiência renal, obstruções intestinais e doenças neuromusculares devem procurar orientação médica antes de consumir o Magnésio Taurato.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.